Espaço e Tempo Revelar LX
Espaço e Tempo Revelar LX
APRESENTAÇÃO PONTOS INTERESSE PROJECTO ESCOLA MAPAS ACONTECE ENVIE POSTAL EFEMÉRIDES ENGLISH  english
 
SABIA QUE...
Página Principal > Pontos de Interesse > Arte Pública/Escultura > Monumentos > O a Z > Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos, Garcia Nunes, 1968, Arquivo Municipal de Lisboa, AFML – A63518
Padrão dos Descobrimentos, Garcia Nunes, 1968, Arquivo Municipal de Lisboa, AFML – A63518

Localização
Praça do Império
Freguesia: Santa Maria de Belém

Autoria
Arqº. Cotinelli Telmo
Escult. Leopoldo de Almeida

Inauguração
10 de Agosto de 1960

Em 1940, o Padrão dos Descobrimentos foi erguido a título precário, em gesso, por altura da Exposição do Mundo Português. Em 1960, por ocasião das Comemorações do 5.º Centenário da Morte do Infante D. Henrique, o monumento é reerguido em betão armado e pedra rosal de Leiria.
O Padrão apresenta as seguintes dimensões: altura acima do terreno 50m; 20m de largura; comprimento 46m; área de ocupação 695m2 e profundidade média das estacas – fundações 20m.
Este monumento homenageia os navegadores portugueses e todos aqueles que, de alguma forma, se encontram ligados aos descobrimentos. O Padrão simboliza um barco pronto para navegar, com a estátua do infante D. Henrique no lugar mais destacado. Atrás deste, de cada lado, estão representadas 16 personagens históricas.
As figuras localizadas do lado do espelho de água são: o infante D. Fernando, Gonçalves Zarco, Gil Eanes, Pêro de Alenquer, Pedro Nunes, Pedro Escobar, Jacome de Maiorca, Pêro da Covilhã, Eanes de Azurara, Nuno Gonçalves, Camões, frei Henrique de Carvalho, frei Gonçalo de Carvalho, Fernão Mendes Pinto, D. Filipa de Lencastre e o infante D. Pedro.
No lado oposto encontram-se: Cristóvão da Gama, S. Francisco Xavier, Afonso Albuquerque, António Abreu, Diogo Cão, Bartolomeu Dias, Estêvão da Gama, João de Barros, Martim Afonso de Sousa, Gaspar Corte Real, Nicolau Coelho, Fernão de Magalhães, Pedro Álvares Cabral, Afonso Baldaia, Vasco da Gama e D. Afonso V. Todas as figuras têm 7m de altura, à excepção da do infante D. Henrique, que tem 9m.
O interior do monumento tem sete pisos dedicados a auditório, sala de projecções, bar, exposições e terraço com vista panorâmica sobre a praça do império.
Inicialmente, o Padrão dos Descobrimentos fica na posse da Administração do Porto de Lisboa, que o cedeu à Câmara Municipal em 1962. Em 1985, é inaugurado como Centro Cultural das Descobertas e, actualmente, é gerido pela EGEAC.

Bibliografia
CARVALHO, Gabriela, Itinerários temáticos de Lisboa: recantos e lugares, 1.ª ed., Lisboa, Media livros S.A., 2003, pp. 110-123.
SANTANA, Francisco e SUCENA, Eduardo (dir.), Dicionário de História de Lisboa, Sacavém, Carlos Quintas & Associados – Consultadores, 1994, pp. 686-688.
Lisboa: uma cidade inesquecível, 1.ª ed., Badajoz, Limite Visual, 1997, p. 291.


Saber mais em:


Voltar contacte-nos imprimir página guardar página enviar endereço
Mapa do Sítio | Perguntas Frequentes | Assine o Livro de Visitas | Política de Privacidade e Segurança | Adicione aos favoritos | Sugira a um Amigo | Links Úteis
  Bibliotecas Municipais de Lisboa Arquivo Municipal de Lisboa Símbolo de Acessibilidade Visite o sítio português do projecto light Projecto co-financiado por Bandeira UE INTERREG 3C Câmara Municipal de Lisboa  
© 2005 - REVELAR LX - Todos os direitos reservados.  seara.com